terça-feira, 10 de abril de 2007

ÁRVORES



Gradual, desde que o calor
teve medo,
a brisa ganhou alma, à flor
do arvoredo.
Primeiro, os ramos ajeitaram
as folhas que há.
Depois, cinzentas, oscilaram,
e depois já
toda a árvore era um movimento
e o fresco viera,
medita sem ter pensamento!
Ignora e espera!
Fernando Pessoa - 1930

1 comentário:

bikini disse...

muito bonita a tua árvore!