domingo, 13 de maio de 2007

TEATRO O ARRANCA-CORAÇÕES



"Tentei contar às pessoas umas histórias que elas nunca tivessem ouvido contar.Parvoíce pura,parvoíce dupla - só gostam do que já conhecem." Boris Vian

"A escrita para este espectáculo é um impulso que nos leva a universos absurdos e com ela queremos ir aos extremos, do hilariante ao cúmulo da náusea, do fundo do romãntico ao pico do sexual e do perverso."


"Queremos mostrar o absurdo a que os homens e mulheres podem chegar a ser
...queremos voltar a cara ao coração e arrancá-lo para pensar naquilo que somos ou naquilo que querem que sejamos.
Susana Vidal (autora e encenadora)


Pelo Grupo de Teatro do Instituto Superior Técnico
GTIST e autoria e encenação de Susana Vidal
16 de Maio, 21,30 horas no Teatro da Politécnica
e integrado no FATAL 2007 - 8º Festival Anual
de Teatro Académico de Lisboa.
Informações - fatal@reitoria.ul.pt

3 comentários:

expressodalinha disse...

Concordo com Boris Vian.

expressodalinha disse...

... que tb. tocava trompete de jazz.

caxemira disse...

Não concordo;as pessoas gostam de ser surpreendidas e, sobretudo que a linguagem vá direita ao coração.Às vezes o que parece é que andam a fazer coisas díficeis de propósito...