quinta-feira, 7 de junho de 2007

E por falar em beleza...











A Bia com o Pedro (o filho mais velho)

7 comentários:

Amora Branca disse...

Tão linda...que saudades.

Bâton Rouge disse...

que bom rever o passado... veio a beatriz e a bia foi a madrinha mais tarde foi a joana e o roberto foi padrinho os dois lindos meus amigos...

bijagós disse...

Tão linda, a Bia... a Biazinha...

pedro disse...

Tão linda, mesmo. transborda-se-me a alma. E o Roberto, a Carmo, a Isabel.

pedro disse...

Tão linda, mesmo. transborda-se-me a alma

Rita disse...

Provavelmente ja tinha estado com a Bia, quando eu era pequenina, mas falei com a ela, agora que já sou maior, nos anos da beatriz, afilhada dela, em setembro do ano passado... Na cozinha, falamos de psicologia e das diferentes correntes, do que é psicoterapia, do que é a RELAÇÂO (em psicologia) e a Bia, tao querida e disponivel, esclareceu-me, ofereceu-me apoio, deixou-me conhecer aquela forma sensivel e amiga que ela tinha, e que até aí so eu nao conhecia de perto! Senti-me ligada a ela de uma forma especial! Disse-me para eu aparecer...Uns meses mais tarde ofereceu-me muitos dos seus livros de psicologia... Senti-me... nao consigo descrever. O singificado que assumiu para mim foi muito forte! ... Hoje olho para as minhas prateleiras e sinto que aqueles livros vão guiar-me no mundo da psicologia, os mesmo que ajudaram a Bia a tornar-se a grande Psicologa que era! Queria tanto que aqui estivesses para continuar aquela conversa na cozinha da Beatriz, para poder aparecer...
Posso mesmo dizer, que foi a primeira pessoa de quem eu senti uma enorme trizteza por não ter estado mais tempo com ela, e o tempo ter esocrregado sem dar por ele...
Há pessoas que têm uma forma especial de ficar em nós, são poucas, mas a Bia tinha-a, e eu pude vive-la!Continuas aqui, e estejas onde estiveres, sei que no meu longo caminho a percorrer neste momento fascinante da psicologia, tu vais la estar!

Amora Branca disse...

Rita, tão lindas as tuas palavras! E eu, que também sou uma Rita como tu, tive a sorte e o enorme privilégio de a Bia me ter aberto a porta da Psicologia, me ter guiado durante o meu curso, ter sido a minha «chefe» durante os tempos do Miguel Bombarda para além de ter sido e ser ainda uma das melhores e mais generosas amigas que alguma vez tive!
Para o resto da minha vida sei que isso se vai sempre reflectir na minha prática enquanto clínica e na minha vida enquanto pessoa. Acho que vais sentir o mesmo na tua...sei que sim!
Um beijinho