segunda-feira, 30 de abril de 2007

E agora apresentamos... ISABEL MONTELLANO!










Sou extrovertida, gosto de falar e de falar de mim.
Quando tinha os meus dez, onze anos, queria ser escritora. E, de facto, muito escrevinhei em cadernos, em folhas soltas, em bilhetinhos.



















Depois, comecei a cantar no Coro de Santo Amaro de Oeiras. Era contralto e, à força de puxar pela voz, fiquei com nódulos nas cordas vocais.











Mais lá para o fim da adolescência, o Xico Zé disse-me: "Porque é que não vais para o teatro?"
















Foi como se uma janela muito grande se abrisse à frente dos meus olhos.















Inscrevi-me no Conservatório, onde um curso novo de Formação de Actores (uma "experiência pedagógica" dirigida pelo Mário Barradas) estava nos primórdios. Quase a acabar o terceiro e último ano, pimba, o 25 de Abril. Final do ano na mais total confusão.









Ainda cheguei a ir para o Alentejo com o João Lagarto, entre outros meus colegas, a convite do mesmo Mário Barradas, que ia fundar o Centro Cultural de Évora. Mas só lá fiquei quatro ou cinco dias. Por razões que não vêm agora ao caso, cortei-me de assinar o contrato e voltei para Oeiras.
(Continua...)

quinta-feira, 26 de abril de 2007

Unknown Devices: Laptop Orchestra







Directed by David Toop, this is a big band of laptop computers, analogue electronics and other sonic devices ranging from Gameboys to processed guitars, often collaborating with the London Sinfonietta. They are closely associated with CRISAP (Creative Research in Sound Arts Practice) research unit at London College of Communication, University of London.







LATE AT TATE BRITAIN: MAY

Friday 4 May 2007, 18.30–19.00
Friday 4 May 2007, 19.30–20.00
Friday 4 May 2007, 20.30–21.00
Tate Britain Room 9
Free, no bookings taken
Limited numbers if galleries are crowded


terça-feira, 24 de abril de 2007

PARQUE











Percussão em espelhos suspensos como cimbalos de altura definida, violoncelo, sax alto, iluminação e electrónica.
Com: Nuno Torres - sax alto percussão
Ricardo Jacinto - violoncelo e percussão
Dino Récio - percussão
Nuno Morão - percussão
João Pinheiro - percussão
André Sier - electrónica

AVENIDA DA LIBERDADE 211 30 ABRIL 3, 4, 5 MAIO 22H
ENTRADA_3 euros LOTAÇÂO LIMITADA
vc@veracort es.c om (enviar o mail com o titulo PARQUE LIBERDADE211, indicando o dia da actuação que deseja.) Produção: Ricardo Jacinto / Vera Cortês_Agência de Arte Apoio: Instituto das Artes_Ministério da Cultura / Osvaldo Matos, Lda / Lugar Comum

segunda-feira, 23 de abril de 2007

UM LIVRO

No dia 19 de Maio, às 17 horas,
vai ser lançado
no Lagar de Azeite em Oeiras, o livro "Turista Ocidental"
de Jorge Ferreira Pinheiro, associado da MAPA.
O livro, com prefácio de José Jorge Letria, integra um conjunto de oito crónicas de viagens na Península Ibérica, onde se destacam aspectos sobre a História,
os Templários e o "Quinto Império", os Lusitanos, a seita dos Assassinos e a evolução muçulmana na Península.

Excertos do livro podem ser lidos no blogue
Fotografia de Roberto Barbosa
Editado pela Junta de Freguesia de Oeiras e S. Julião da Barra

FEIRAÀPARTE


Uma Feira Diferente!
No próximo dia 12 de Maio,
entre as 10 horas e as 19 horas,
no Jardim do Palácio dos Arcos,
em Paço de Arcos.



Vai ser muito divertido!
Informe-se:
Departamento Cultural Imbambas
Associação Pandilha Jovem
imbambas@gmail.com
Imbambas.blogspot.com

DESTAQUES

Na semana de 23 a 29 de Abril o M de Mapa fará destaques, dará sugestões, opiniões, falará de interesses e muito mais. Abrimos novamente as nossas fronteiras e convidamo-vos a entrar!

quinta-feira, 19 de abril de 2007

ÁRVORES































"Seres vivos que não se contentam
com a sua condição de imobilidade..."

enviado por Sara Moreira Rato

domingo, 15 de abril de 2007

Energia

Esta encontrou-a a minha filha
quando esteve em Erasmus
em Dartington(Inglaterra).

Árvores (ou só árvore, neste caso!)





É óptimo brincar com feltro, como é um material bem maleável é fácil de cortar, colar e coser. Para quem gosta de brincar com materiais este é um que aconselho vivamente!

Árvores




As minhas duas oliveiras... árvores pequeninas que devem crescer!

sábado, 14 de abril de 2007



estes são os ramos de uma das minhas árvores...

ÁRVORES


senhora, com árvore por cima


em família...


esqueçam o fundo.

sexta-feira, 13 de abril de 2007

a Árvore

No alto da colina, de braços abertos ao céu acima, saboreia lânguidamente um fantástico pôr-do-sol, de cores cremosas aqui, brilhantes ali, um jogo de sombreados lindíssimos, um bando de patos em formação -um clássico-.
É seu hábito diário, desde que tem memória, assistir ao nascer do dia e ao mergulhar do sol daquele preciso local.
Quer seja porque a sua idade lho dispensa, ou porque mais não pretende do que ficar ali a sentir a brisa aquecida pelo Sol, ou o vento frio nos meses de Inverno, ela não sente necessidade de conhecer outras paragens.
Adora a terra onde vive, delicia-se com as água da chuva que recebe no corpo e sente na alma.
Ninguém sabe ao certo se conhece outros lugares, se tem algum segredo bem guardado, se na calada da noite se esgueira para visitar um amante secreto, um parente ou amigo, ninguém sabe ao certo...
Transmite na sua serenidade uma imensa sabedoria, uma comunhão profunda com a Natureza que a envolve, sente-se que a vida lhe basta, que não precisa nem de vestidos caros, nem de casas sumptuosas, nem jóias.

Ela é uma jóia.
Amiga dos animais que protege sempre que a água jorra do céu cinzento e ameaçador, ou quando o Sol abrasador queima a terra abaixo ou quando o ar, acometido por súbita ou anunciada loucura, varre tudo à sua frente com uma força que, por vezes, parece ilimitada.
Enraizada incondicionalmente na terra, bebe o alimento diluído na água que as suas raízes alcançam, ri para o fogo mal ele espreita esticando os braços na sua direcção, trocando com o ar aquilo de que ambos precisam.
E mais não quer, do que voltar a ver o Sol nascer.
Esta é a árvore.

terça-feira, 10 de abril de 2007

ÁRVORES














enviadas por Joana Gama Freire

ÁRVORES



Gradual, desde que o calor
teve medo,
a brisa ganhou alma, à flor
do arvoredo.
Primeiro, os ramos ajeitaram
as folhas que há.
Depois, cinzentas, oscilaram,
e depois já
toda a árvore era um movimento
e o fresco viera,
medita sem ter pensamento!
Ignora e espera!
Fernando Pessoa - 1930

domingo, 8 de abril de 2007

ÁRVORES


de um Domingo de Páscoa

sábado, 7 de abril de 2007

ÁRVORES


que entram por algumas janelas.Que sorte!

quinta-feira, 5 de abril de 2007

ÁRVORES


da infância,


e do esquecimento...

quarta-feira, 4 de abril de 2007

ÁRVORES


do paraíso

domingo, 1 de abril de 2007

ÁRVORES
Tema de 2 a 22 de Abril. Enviem os vossos Post's!