quinta-feira, 25 de outubro de 2007

A não perder!






















Recital de Canto e Piano
Obras de Rossini, Poulenc e Berlioz

Maria João Sousa Soprano

Marta Manuel Piano

27/ Outubro -22h- Livraria Ler Devagar/Eterno Retorno (antiga Fábrica do Braço de Prata) Entrada 5 euros

31/ Outubro -21h- Convento do Carmo, Largo das Portas de Moura, Évora
Entrada Livre

8/ Novembro -19h- Museu do Neorealismo, Vila Franca
Entrada Livre
com transmissão em directo na Antena 2


quarta-feira, 24 de outubro de 2007

ENCONTROS MAPA 2 Bar Os Raposos 19 de Outubro


Houve Passarocos e Extralúcidos, da autoria de Jorge Ferreira Pinheiro

Houve gente de todas as idades a conviver e a conversar...







Houve Jazz...



Houve gente divertida...





















E gente a divertir-se...

















Houve gente atenta...







...a uma palestra de José Jorge Letria sobre "Carlos Gardel e o Tango : Música e Mito" - uma viagem pelas histórias do tango com a mestria das palavras de quem sabe do que fala.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007





Houve a guitarra de João Maló...
...Zé Machado no violino




e João Pinheiro na bateria...










...Franco Chirife no piano...






...a voz de Maria Morbey

e o contrabaixo de Chico Zé...













Fotos de Nuno Jacinto e Carmo Romão



EM DEZEMBRO HÁ MAIS...



sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Superstars

É verdade que não sou grande fã de David Fonseca mas que este rapaz faz uns vídeos à maneira, lá isso faz! Gosto muito deste e espero que inspire as nossas «superstars» para o nosso encontro mais logo!

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Já tinha saudades minhas.


Por onde terei andado?


Quem me pode esclarecer?


Deixo o campo dizimado,


e só tenho a agradecer!





terça-feira, 16 de outubro de 2007

ENCONTROS MAPA 2

IMPERDÍVEL



Dia 19 de Outubro, pelas 21 horas, no Bar "Os Raposos", em Paço de Arcos realiza-se o Encontro Mapa 2.

PROGRAMA

- "Passarocos e Extralúcidos" – Mostra artística de Jorge Ferreira Pinheiro

- "Carlos Gardel e o Tango – Música e Mito" – Apresentação de José Jorge Letria

- Música de jazz pelo grupo "Jambazz" (Chico Zé - contrabaixo; João Maló - guitarra eléctrica; Franco Chirife - piano; João Pinheiro - bateria)

- Sorteio de uma peça simbólica da autoria de JFP

ENTRADAS
- Sócios MAPA: 3 euros
- Não Sócio: 5 euros

LOCALIZAÇÃO
O Bar "Os Raposos" fica na Av. Salvador Allende, 85 C, Paço D’Arcos.
(Segue esquema em baixo.)


segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Pier Francesco Zarcone - "A liberdade e a terra"


"A história desconhecida dos revolucionários que, pelo pensamento e acção, prepararam no México a grande revolução do século passado. Foram derrotados, mas não vencidos. A bandeira de "Tierra y Libertad" de Ricardo Flores Magón, Práxedis Guerrero, Librado Rivera, etc. foi a mesma de Emiliano Zapata, e continua a inspirar as lutas sociais das massas camponesas de hoje, num país em condições piores do que antes da grande revolução. Um livro actual para compreender melhor o presente." - Pier Francesco Zarcone .

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Pier Francesco Zarcone - "Gesù Profeta Rivoluzionario"



Pier Francesco Zarcone, partindo duma nova leitura do carácter revolucionário da acção de Jesus, aprofunda e explica o fundamento do seu papel, através das contradições dos "Evangelhos" e dos "Actos dos Apóstolos", nos textos que conhecemos há séculos; analisa o contexto histórico dos acontecimentos e as características do mundo semita ao qual pertenceram quer Jesus quer, depois, o profeta Mohamed. Assim esboça-se uma interpretação histórica particular, "fora do coro" mas coerente. Através da leitura deste livro soltam-se muitos "laços" que as religiões tradicionais não puderam explicar.

Pier Francesco Zarcone - "Mujeres Libres"



«Há setenta anos foi fundado este grupo de mulheres anarquistas espanholas. O presente trabalho - embora seja uma pequena coisa - quer prestar um tributo desde Itália à memória da acção, das lutas e dos ideais destas camaradas que, em terras de Espanha, com os conteúdos das suas elaborações, ultrapassaram de maneira notável os seus tempos e enriqueceram a gama de valores simbolizados na bandeira vermelha e preta do comunismo anarquista». - Pier Francesco Zarcone

domingo, 7 de outubro de 2007

SEMANA DO SÓCIO - Pier Francesco Zarcone




Nascido no último dia de Janeiro de 1947 (Aquário), siciliano d.o.c., depois dos estudos clássicos, conseguiu a licenciatura em Direito na "Universidade dos Estudos" de Roma (a tese foi em Direito Eclesiástico: "A política eclesiástica da II República espanhola") e o doutoramento em Direito Canónico na "Pontificia Universitas Lateranensis" da mesma cidade (a tese em Filosofia do direito: "Sociedade, lei e justiça no hinduísmo").
Advogado, deixou a profissão não querendo ser "livre só para tornar-se escravo do trabalho". Conseguiu ser seleccionado para o Departamento Jurídico da Rai-Radiotelevisione Italiana, onde trabalhou 17 anos e chegou a ser nomeado para um cargo directivo, apesar das suas posições políticas de extrema esquerda. Depois passou ao sector comercial até à sua reforma, aos 59 anos de idade.
Reconquistada a liberdade total, realizou logo o seu desejo de morar em Portugal, considerando a cultura mais típica deste país correspondente à sua própria paisagem interior. Apesar do pouco tempo disponível na altura do trabalho, escreveu muito, tratando vários temas na área da Filosofia, História das Religiões, História Política e dos movimentos revolucionários ibéricos e mexicanos. Et voilá, a lista das publicações :


- Ancora sulla Comune di Kronstadt, in "Critica Sociale", n. 63, 1971;
- La IIª Repubblica Spagnola e la Chiesa, "ibidem", n. 64, 1972.
- Società Legge e Giustizia nell’Induismo, ed. Pontificia Università Lateranense, 1972.
- Umanesimo e Ortodossia nell’Impero Bizantino, in "Excalibur-Rivista trimestrale di storia delle religioni ed etnosociologia", n. 4, 1977.
- La teologia visuale delle icone, "ibidem", nn. 3 e 4, 1978.
- L’Ortodossia di fronte al Cristianesimo occidentale: ieri e oggi, in "I Quaderni di Avallon-Rivista quadrimestrale di studi sull’uomo e il sacro", n. 4, 1983.
- Origini illuministiche del totalitarismo, "ibidem", n. 5, 1984.
- Sacro e politico – Problemi generali e prospettive, in Atti del 1° convegno dei Quaderni di Avallon: La cultura contemporanea e il sacro, 2° vol., ed. Il Cerchio, Rimini, 1985.
- Profili antropologici nella Patristica orientale, in "i Quaderni di Avallon", n. 9, 1985.
- La crisi della società contrattualistica, "ibidem", n. 11, 1986.
- Caratteristiche del settarismo cristiano, "ibidem", N. 12, 1986.
- La degenerazione del sacro in epoca edonistica, "ibidem", n. 14, 1987.
- Amore e religione nella teologia ortodossa, "ibidem", n. 16, 1988.
- L’Ortodossia e la pace, in Religioni per la pace, ed ASAL, Roma 1987.
- Il Lato oscuro della democrazia. Rousseau totalitario, ed. Il Cerchio, Rimini, 1988.
- Problemi relativi alla liceità della colorazione dei film in bianco e nero, in "Il diritto delle radiodiffusioni e delle telecomunicazioni, nn. 1-2-3, 1988.
- Illuminismo, totalitarismo e capitalismo nella rivoluzione francese, "ibidem", nn. 20-21, 1989.
- Aspettative e compiti delle Chiese cristiane – Un punto di vista ortodosso, in Atti del convegno - "1992: anno dell’integrazione europea – Quale responsabilità per il credente?", ed. Centro Evangelico Villaggio della Gioventù, Santa Severa 1992.
- Gli Ortodossi, in "Lettera dall’Italia" (edito dall’Enciclopedia Italiana), 1994.
- Il Cristianesimo Ortodosso, in "Viator" , Rovereto 1999.
- Il problema del male in base alla speculazione del Cristianesimo Ortodosso, "ibidem", 2000.
- La quinta guerra mondiale (con altri scritti di D.Romito, S.Francolini), ed. "I Quaderni di Alternativa Libertaria", Fano 2001.
- Alle origini dello stato di Israele, in Palestina: due popoli, nessuno stato, "ibidem", Fano 2002.
- L’anarchismo portoghese, dalle origini ai garofani dell’illusione, e oltre, "ibidem", Fano 2003.
- Anarchici e politica, in http://www.fdca.it/, 2003.
- Anarquistas e organização, in "A Batalha", n. 199, luglio 2003.
- Problemi di oggi per noi, in "Antipodi-Rivista di cultura, politica e arte", n. 0, 2003.
- Gli anarchici nella rivoluzione messicana, ed. I Quaderni di Alternativa Libertaria, Fano 2004.
- Portogallo anarchico e ribelle, ed. Samizdat, Pescara 2004.
- La guerra di Spagna: un ricostituente per il capitale, in "Antipodi-Rivista di cultura, politica e arte" n. 3, 2004.
- Comunisti anarchici e Amigos de Durruti nella rivoluzione spagnola, ed. Samizdat, Pescara 2005.
- Mujeres Libres, ed. I Quaderni di Alternativa Libertaria, Fano 2005.
- La libertà e la terra. Gli anarchici nella rivoluzione messicana, Massari, Bolsena 2006.
- Os anarquistas na revolução mexicana, Faisca Editor, 2006.
- Gesù profeta rivoluzionario, Macroedizioni, Cesena 2007.


A sua formação religiosa foi cristã ortodoxa, mas possui uma forte tendência para o livre pensamento , e um gosto particular por heresias, em todos os campos. Felizmente casado, tem um filho e uma filha. O filho, Emiliano Alexis Manuele, é desenhador de banda desenhada, e a filha, Germana Ester, é licenciada em linguas e literaturas estrangeiras e elaborou uma tese sobre "O fado na literatura portuguesa", paixão que partilha com o pai.



(Continua no próximo Post...)

sábado, 6 de outubro de 2007

Esta parada deixa-me sic!

Pois é... a Sic é adolescente! E como toda a gente sabe os adolescentes adoram desfilar na Avenida da Liberdade, com elefantes enfeitados, carros alegóricos da Floribela, Chiquititas e Vingança, gramar a Rita Ferro Rodrigues e a Fátima Lopes e etc e tal... e ocupar uma tarde inteirinha de Sábado com a cobertura-total-até-ao-não-posso-mais-ai-que-me-sinto-enjoada!
Eu devo confessar que não vejo muita televisão mas quando hoje me disseram que aquela treta que estava a passar e a cortar a Avenida era uma parada para comemorar os 15 anos da Sic eu não queria acreditar!!
Pelos vistos a Sic foi promovida a dia 25 de Abril ou a marchas populares porque pergunto - a Sic não é SÓ uma estação de televisão?!? Que passa filmes, séries, notícias e assim?!
É que eu devo estar a ficar muito velha mas quando era adolescente o que eu gostava mesmo era de ficar em frente à televisão, comer umas pipocas e ver uns filmezitos de Sábado à tarde e não esta coisa de ver pessoas a tirar fotografias de telemóvel como se estivessem na Disneyland e uma estação de televisão chamar a isso entretenimento... mas a minha adolescência já foi há muiiiiito tempo!

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Olhar e mais além...

Exposição de Pintura de Eduardo Magalhães na Biblioteca
Operária de Oeiras de 2 a 25 de Outubro.
Organização da MAPA com o apoio da Junta de Freguesia de Oeiras e S. Julião da Barra.

Junto ao Palácio do Marquês
Horário: segunda a sexta as 15 às 19:00h



















Antes da Inauguração entrámos devagarinho...







Descendo a Lapa

óleo s/tela




O Fim de semana
óleo s/tela









...depois

Carlos Morgado, Presidente da Junta de Oeiras e o pintor Eduardo Magalhães





Manuel Machado, responsável pela Cultura da Junta de Freguesia de Oeiras e o pintor Eduardo Magalhães


Com música para guitarra interpretada
por João paulo Oliveira










Apareçam, cada pintura tem a sua história e faz bem "sairmos" de NÓS.

Até breve!

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Em jeito de «tema»


















O que acontece às palavras que ficam por dizer?


(Frase tirada da apresentação da performance de Meredith Kitchen - Disappearing Acts - no CCB e imagem tirada daqui)