domingo, 5 de outubro de 2008

Mas o homem quadrado será também e ao mesmo tempo o homem pentagonal, porque cinco
é um número cheio de correspondências arcanas.
Cinco é o número circular que multiplicado por si mesmo, volta continuamente a si mesmo
(5x5=25x5=125x5=625,etc.)
Cinco são as essências das coisas, as zonas elementares, os géneros vivos (aves,peixes,plantas,animais e homens).
A pêntada é matriz construtora de Deus e encontramo-la nas escrituras (o Pentateuco,as cinco chagas do Senhor). Encontramo-la no homem inscrevível num círculo cujo centro é o umbigo,
Enquanto o perímetro formado pelas linhas rectas que unem as várias extremidades dá a figura de um pentágono.



Albrecht Durer, 1528; em baixo, da esquerda para a direita: C.Cesariano, 1521; Burgo de Osma, séc XI; Leonardo da Vinci, 1530.


No século XII, Hugo de São Vítor afirma que o corpo e a alma refletem a perfeição da Beleza Divina, baseando-se o corpo no algarismo par, imperfeito e instável e a alma no algarismo ímpar determinado e perfeito; e a vida espiritual baseia-se numa dialéctica matemática fundada na perfeição da década.
A estética da proporção assumiu várias formas sempre mais complexas e encontramo-la também na pintura.
Todos os tratados de artes figurativas revelam a ambição das artes plásticas de se pôr ao mesmo nível matemático da música.

Villard de Honnecourt séc XIII

Aqui cada figura é determinada por coordenadas geométricas.


da "História da Beleza" Direcção de Umberto Eco

Sem comentários: