segunda-feira, 20 de abril de 2009

35 anos do 25 de Abril na ESLFB

Desde dia 16 até 30 de Abril, uma série de actividades integradas nas comemorações do 25 de Abril está a decorrer na escola secundária Luis de Freitas Branco em Paço de Arcos. Exposições, música, colóquios e um espectáculo teatral que encerrará as comemorações, garantem que o testemunho está a ser passado às gerações mais jovens de forma a evitar que a amnésia se instale naqueles que não viveram a ditadura e possa transformar Portugal num país sem memória, sem passado e, consequentemente, sem futuro.
Parabéns à escola e, especialmente, aos professores que coordenam estas actividades num esforço violento suplementar ao trabalho docente, esforço que muitas vezes não encontra reconhecimento naqueles que deveriam ser os primeiros a apreciarem a entrega e a dedicação desinteressada desses docentes.

6 comentários:

bijagós disse...

MUITO BOM!!! Importantíssimo para quem nunca soube como era o "dantes". Emocionante para quem o viveu.

astracan disse...

Eu acho é que estamos a precisar doutro 25 de Abril, em qualquer outra data, e, já agora, melhor.

astracan disse...

O autor desta fotografia, cujo primeiro nome era Sérgio e de cujo apelido não me recordo agora, que foi meu vizinho há mais de 20 anos, disse-me que estavam a ter uma carga de trabalhos para conseguir que a miúda da foto conseguisse acertar com a haste da rosa no cano da espingarda... até que se lembraram de lá colocar a rosa eles mesmos. Depois, a miúda, tirou-a e... "flash".
O simbolismo está lá, a criança a colocar a rosa no cano da espingarda, mas a verdade fotográfica foi outra. Apenas uma curiosidade, perdoem-me a extensão da navalhada.

caxemira disse...

Rosa, Astracan??? não andarás um bocadinho distraido?ou influenciado?...

astracan disse...

LOL LOL LOL.
Cravo, querida Caxemira, CRAVO!
Distraidíssimo!...
Influenciado. É que hoje estive junto a um roseiral magnifíco, que foi podado este Inverno por um parente teu, e devo ter ficado enebriado com tanta rosa... BB

bikini disse...

talvez possamos adoptar a rosa para essa tal outra data da próxima revolução, o símbolo já está, falta o resto