segunda-feira, 29 de outubro de 2012

ANTÔNIO POTEIRO Parte 1

domingo, 28 de outubro de 2012

"...fenícia, a sombra negra..."


                                                                                                                                           
                                                                                                                                   Ilustração de Carmo R.
                                                                                                                                               
                                                                                                                                   O Fazedor
                                                                                                                                   de  Jorge Luís Borges

sábado, 27 de outubro de 2012

Jorge Luís Borges


Como começam os livros


"Nunca se tinha demorado nos prazeres da memória. As impressões resvalavam sobre ele, momentâneas e vívidas; o vermelhão de um oleiro, a abóbada carregada de estrelas que também eram deuses, a lua, de que tinha caído um leão, a lisura do mármore sob as lentas gemas sensíveis, o sabor da carne de javali, que gostava de rasgar com dentadas brancas e bruscas, uma palavra fenícia, a sombra negra que uma lança projecta na areia amarela, a proximidade do mar ou das mulheres, o pesado vinho cuja aspereza o mel mitigava, podiam abarcar por inteiro o âmbito da sua alma."



O Fazedor
  de  Jorge Luís Borges

Argentina  1899 - 1986 

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

"...os seus olhos só viam os próprios pesadelos..."

       
                                                                                                       Ilustração de Carmo R.
                                                                                                                                        De Amor e de Sombra
                                                                                                                                           de Isabel Allende
                                                                                                       

Isabel Allende


Como começam os livros


" O primeiro dia de sol evaporou a humidade acumulada na
 terra durante o Inverno e aqueceu os frágeis ossos dos anciãos, que, assim, puderam passear pelos caminhos ortopédicos do jardim. Apenas o melancólico permaneceu na cama, porque era inútil levá-lo para o ar puro: os seus olhos só viam os próprios pesadelos e os ouvidos estavam surdos ao alvoroço dos pássaros."


De Amor e de Sombra
de Isabel Allende

Chile  1942


domingo, 21 de outubro de 2012

Música no Alto da Barra


Bossa Nova e Samba nas Galerias do Alto da Barra

20 de Outubro de 2012





Gonçalo Sousa na harmónica


Rogério Mourtada no pandeiro

João Paulo Oliveira na voz e guitarra 











 Marta Viana cantou duas canções















Fotografias de Carmo Romão e Raquel Lopes








sexta-feira, 19 de outubro de 2012

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

AMNISTIA INTERNACIONAL


Violência contra mulheres indígenas no Canadá





Cerca de 600 mulheres indígenas estão desaparecidas ou foram assassinadas no Canadá, durante os últimos 30 anos.


 O racismo, pobreza e marginalização são alguns dos fatores que contribuem para a violência. As profundas desigualdades nas condições de vida e de acesso a serviços governamentais por parte das mulheres indígenas contribuem para que não lhes seja concedida uma proteção adequada por parte da polícia ou dos serviços do governo.

Uma das vítimas foi uma jovem estudante de 19 anos que sonhava tornar-se professora. A 12 novembro de 1971 foi sequestrada, agredida sexualmente e assassinada por quatro homens. O inquérito a este caso revelou-se desleixado e racialmente comprometido refletindo-se num período de 15 anos até que alguém fosse levado à justiça. Os serviços de polícia do Canadá têm falhado em adotar políticas ou protocolos específicos para assegurar uma resposta eficaz e imparcial ao assassinato e desaparecimento de mulheres indígenas.

Apoiar causa:   Amnistia Internacional